quarta-feira, 11 de março de 2015

Náutico 2x2 Central. Equipes ficam no empate na Arena Pernambuco e patativa comemora ponto importantíssimo.


Confiante no bom retrospecto e na crescente que a equipe vinha apresentando, o Central de Caruaru entrou em campo pela sétima rodada do hexagonal do título e arrancou um empate muito valioso diante do Náutico, jogando na Arena Pernambuco. O alvinegro empatou em 2 a 2, com gols de Fabiano Tanque e Candinho. Renato e Josimar marcaram para o alvirrubro.

No próximo Domingo, 15, o alvinegro tem mais uma batalha. É a vez de enfrentar o Santa Cruz no Arruda, em jogo válida pela oitava rodada do hexagonal do título. Uma vitória pode garantir a patativa nas semi-finais da competição.

O JOGO -  Um primeiro tempo dividido em duas partes distintas. Os primeiros 20 minutos, com as duas equipes partindo em busca do gol, e os 25 minutos restantes, com o nível técnico caindo e as equipes sem grandes pretensões de mudar o marcador.

Como de costume, o alvinegro começou mordendo. Aos 9 minutos, Madona fez grande cruzamento e Thiago Laranjeira chutou forte para boa defesa de Júlio César. Os donos da casa responderam à altura aos 13, com Patrick chutando forte de fora da área, e aos 14, com Elielton perdendo gol embaixo da barra, livre de marcação.

A patativa não se intimidou e continuou em busca de abrir o placar.  Aos 17 Fabiano recebe de Sóstenes e faz o pivô para Madona chegar chutando, mas o atleta manda para fora. Novamente fazendo pivô, aos 20 é o jovem Nathan que chega enchendo o pé e levando muito perigo para o goleiro Júlio César. As equipes diminuíram o ritmo e o primeiro tempo chegou ao fim sem gols.

SEGUNDO TEMPO - O técnico alvinegro Laélson Lima queimou a primeira substituição logo na volta do intervalo. Sentindo dores, o arqueiro Beto deu lugar para o jovem Murilo.

O glorioso sentiu que dava para sair com grande resultado da Arena Pernambuco. Novamente em cima, aos 2 minutos Sóstenes dá grande assistência para Fabiano, o grandalhão tenta a primeira e a defensiva trava. A bola volta para ele, e na segunda oportunidade não desperdiça, batendo colocado no canto de Julio César, 1 a 0 Central.

O gol desesperou os donos da casa, que precisavam de todo jeito da vitória. Em dois apagões do time Centralino, os mandantes chegaram a virada com Renato marcando aos 6, e Josimar aos 11 minutos.

Alvinegro vai pra cima e consegue
empate diante do alvi-rubro. Foto:
Blog do Torcedor.
A desvantagem no placar fez o time alvinegro voltar para o jogo. Aos 16, Laélson Lima saca Sóstenes e bota Jaílton no seu lugar, para dar velocidade ao time Centralino. Em insistência do jovem Nathan, aos 25 minutos o volante cruza na área do Náutico e Thiago Laranjeira ajeita para Candinho.

O atacante alvinegro bate forte e vence Julio César, dando números finais a partida, 2 a 2. Thiago Laranjeira ainda cabeceou com perigo aos 38, mas o empate permaneceu. Grande resultado para o Central de Caruaru.


Náutico (4-4-2): Júlio César; Guilherme, Diego, Elivélton e Gastón Filgueira; João Ananias, Fillipe Soutto, Helder Ribeiro (Josimar) e Bruno Alves; Patrick Vieira (Jefferson Nem) e Renato (João Paulo). Técnico: Lisca.

Central (4-4-2): Beto (Murilo); Fabinho, André Lima, Everton (Sinval) e Madona; Nathan, Jucemar, Sóstenes (Jaílton) e Thiago Laranjeira; Candinho e Fabiano. Técnico: Laelson Lima.

Árbitro: Ana Karina Marques.
Assistentes: Fernanda Colombo e Karla Renata Cavalcanti.
Local: Arena Pernambuco, Recife-PE.
PE 2015 - 7ª Rodada do Hexagonal do Título (08/03/15).

Cartões amarelos:  Renato (Náutico); André Lima, Thiago Laranjeira e Fabinho (Central).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Fabiano Tanque aos 2' e Candinho aos 25' do 2T para o Central. Renato aos 6' e Josimar aos 11' do 2T para o Náutico.

Público: 4.383
Renda: R$ 100.520,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.


sábado, 7 de março de 2015

Central 1x0 Sport. Madona marca e patativa vence Sport no Luiz Lacerda após 13 anos.


O Central de Caruaru deu um passo importantíssimo rumo às semi-finais do Pernambucano 2015. Após 13 anos, o alvinegro voltou a vencer o Sport Recife jogando no Estádio Lacerdão. Com gol de Janilson Madona, a patativa venceu por 1 a 0, e chegou aos 10 pontos ganhos, cinco a menos que o próprio líder Sport, e três a mais que o terceiro colocado Serra Talhada. Nos próximos dois jogos a patativa vai a capital Pernambucana para enfrentar Náutico e Santa Cruz, respectivamente.

Madona comemora o gol que deu a
vitória para patativa. Foto: Fernando
da Hora / JC Imagem.
O JOGO - Obrigado a mexer na estrutura tática da equipe, o técnico alvinegro Laélson Lima foi de esquema novo, o 4-4-2, com Murilo no gol, substituindo o arqueiro Beto - contundido - Madona substituindo Jaílton na lateral esquerda, por opção técnica, e o meia Thiago Laranjeira substituindo o zagueiro Sinval, também entregue ao DM.

Muito bem organizado taticamente, o alvinegro foi para o abafa inicial e já aos 4 minutos abria o placar. Madona cobrou falta, a bola desviou na barreira rubro-negra e morreu no fundo das redes de Danilo Fernandes, 1 a 0.

Sem conseguir uma boa ligação meio-campo/ataque, o rubro negro assustava em lances isolados. Aos 12, Felipe Azevedo solta uma bomba e Murilo faz boa defesa. O alvinegro não se assustou e continuou em cima, e aos 15 quase Fabiano Tanque aproveitava cruzamento de Fabinho, mas a zaga do leão afastou e mandou para escanteio. O meia-campista Luiz Fernando, que vinha bem em campo, sentiu e foi substituído por Sóstenes, aos 19 minutos.

Tentando o gol de empate, aos 24 Felipe Azevedo cruzou pelo lado direito para Wendel, que emendou um belíssimo voleio e o jovem Murilo salvou mais uma vez, fazendo belíssima defesa e mandando para linha de fundo.

A melhor oportunidade surgiu para a patativa aos 27 minutos. Thiago Laranjeira, que diga-se de passagem fez uma grande partida, acionou Candinho. O atleta levou a melhor no giro de corpo sobre o zagueiro, e ficou livre de marcação para finalizar, mas chutou muito embaixo da bola e isolou. Próximo ao fim, André Lima assustou com cabeçada aos 38, e o Sport respondeu com Elber no minuto seguinte, mas a etapa inicial terminou mesmo com o alvinegro em vantagem.

SEGUNDO TEMPO - Como voltaria a equipe alvinegra após o intervalo, era a dúvida de todo torcedor Centralino. Visível que a equipe sentiu a condição física e retrancou-se nos últimos jogos, o técnico Laélson Lima fez diferente e não deixou a equipe abdicar de jogar, fazendo as substituições necessárias para o time sair para o jogo quando estivesse com a posse de bola, e foi feliz.

A marcação continuou forte, tanto que até os 20 minutos os visitantes só haviam tentado com Wendel e Regis, em chances que não levavam perigo algum. Já a patativa, apenas com Sóstenes chutando no meio do gol, mas também sem perigo.

 Thiago Laranjeira tem boa participação
e ajuda patativa na vitória. Foto:
Fernando 
da Hora / JC Imagem.
O empate do rubro-negro ficou próximo em cobrança de falta de Danilo aos 23, no cruzamento que passou por toda extensão aos 32, chute de longa distância aos 41 com Victor, e já no apagar dos luzes em uma bobeada do volante alvinegro Erick, que perdeu a bola dentro da pequena área para Wendel, e assistiu Mike, embaixo da barra, mandar para fora.

Para o alvinegro, a chance mais clara foi aos 32. Fabiano foi derrubado na frente da pequena área e o árbitro assinalou falta. Thiago Laranjeira cobrou mal e isolou. O técnico alvinegro ainda mandou Jailton a campo aos 25, para atuar no lugar de Sóstenes, que já não estava mais produzindo.

Os dois atletas tiveram boa participação no confronto, mas as melhores peças alvinegras em campo foram o jovem goleiro Murilo e o atacante Fabiano Tanque. Luiz Cláudio Sobral apitou e a torcida alvinegra soltou o grito entalado após longos 13 anos. Central 1, Sport 0.

Central (4-4-2):  Murilo; Fabinho, André Lima, Éverton e Janilson Madona; Natan, Fernando Pires (Erick), Thiago Laranjeira e Luiz Fernando (Sóstenes/Jaílton); Fabiano Tanque e Candinho. Técnico: Laelson Lima.

Sport (4-4-2): Danilo Fernandes; Ronaldo, Oswaldo, Henrique Mattos e Evandro (Vitor); Danilo, Wendel, Régis, Élber (Mike) e Felipe Azevedo; Samuel (Ítalo). Técnico: Eduardo Baptista.

Árbitro: Luiz Cláudio Sobral (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Fernanda Colombo Uliana (Ambos de PE).
Local: Estádio Lacerdão, Caruaru;
PE 2015 - 6ª Rodada do Hexagonal do Título (01/03/15).

Cartões amarelos: Éverton, Sóstenes, Fabinho, Fernando Pires, Erick (Central); Danilo, Samuel, Oswaldo (Sport).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Janílson Madona aos 4' do 1T para o Central.

Público: 10.171
Renda: 161.130,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.


Sport 1x0 Central. Com gol sofrido aos 40, patativa vende cara derrota para o Sport na Ilha do Retiro.


Não foi desta vez que o Central de Caruaru conseguiu quebrar o tabu que já dura deste 2006, e voltar a vencer o Sport Recife na Ilha do Retiro. Jogando um futebol bonito de assistir no primeiro tempo, o alvinegro acabou cansando e automaticamente retrancando-se na segunda etapa, oferecendo o campo de jogo para os donos da casa, e custou caro. Em bola cruzada na área aos 40 da etapa final, Felipe Azevedo antecipou-se a marcação do jovem Natan e bateu tirando qualquer chance de defesa do arqueiro Beto, 1 a 0 Sport.

A patativa teve poucas, mas boas oportunidades de marcar na Ilha. Começou assustando em cabeçada do zagueirão Éverton, e em seguida com o atacante Fabiano Tanque aos 12 minutos. Luiz Fernando fez grande jogada pelo lado direito de ataque e cruzou rasteiro para o grandalhão. Fabiano esticou a perna e mandou a redonda na trave de Magrão.

Na segunda etapa não deu para manter a proposta inicial de jogo, marcação em cima e partindo com velocidade nas chances de ataque. e a equipe acabou diminuindo o ritmo da marcação. O rubro-negro teve diversas oportunidades, a melhor delas com Régis, aos 20, que perdeu gol dentro da pequena área sozinho.

Meia Luiz Fernando fez uma boa partida.
Foto: JC Imagem / Blog do Torcedor.
A patativa conseguiu chegar com Luiz Fernando, após Fabiano fazer o pivô e deixar para o atleta chutar, mas o meio-campista Centralino pegou muito mal na bola. O Sport marcou seu gol com Felipe Azevedo aos 40, e aos 45 mandou uma bola na trave em chute de Diego Souza, e só. Placar final, Sport 1, Central 0. Na próxima rodada inicia-se os jogos da volta do hexagonal, com novamente Central e Sport, mas agora no Luiz Lacerda.

Sport (4-4-2): Magrão; Vítor, Ewerton Páscoa, Durval e Renê; Rithely, Rodrigo Mancha e Danilo (Élber); Diego Souza, Mike (Régis) e Joelinton (Felipe Azevedo). Técnico Eduardo Baptista.

Central (4-4-2): Beto; André Lima, Sinval e Everton (Mattia Binatti); Jucemar (Fernando Pires), Fabinho, Natan, Jaílton e Luiz Fernando; Candinho (Thiago Laranjeira) e Fabiano. Técnico: Laelson Lima.

Árbitro: Nielson Nogueira Dias.
Assistentes: Charles Rosas Pires e Aldir Amorim Pereira.
Local: Estádio Ilha do Retiro, Recife-PE.
PE 2015 - 5ª Rodada do Hexagonal do Título (25/02/15).

Cartões amarelos: Fabiano, Fernando Pires e Éverton (Central);
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Felipe Azevedo aos 40' do 2T para o Sport.

Público: 9.974
Renda: R$ 101.127,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Central 1x1 Náutico. Com gol mal anulado, alvinegro é prejudicado e sofre empate no fim da partida.


Para se recuperar da derrota sofrida na última rodada diante do Santa Cruz, o Central de Caruaru entrou em campo pela quarta rodada do hexagonal do título do PE 2015, enfrentando o Náutico, novamente no Luiz Lacerda. Foi preciso o alvinegro marcar dois gols, para valer um. A vantagem foi construída com gol de Jucemar Gaúcho logo aos 2 minutos do primeiro tempo, mas ao apagar das luzes, o atacante alvirrubro João Paulo, que passou pelo alvinegro na Série D 2014, empatou a partida.

Um empate com gosto amargo, especialmente pelo gol mal anulado pelo bandeira da FPF, Elan Vieira, e por ter sofrido o empate já próximo do fim. Vale salientar que árbitro não teve intenção no lance, apenas seguiu o que o bandeira acusou, e diferentemente dos árbitros pernambucanos, assinalou todo tipo de falta que acontecia no jogo, apitando igualmente para os dois lados como em muito tempo não se via.

O JOGO - Com duas modificações em relação a equipe do último confronto, o técnico Laélson Lima manteve o time no 3-5-2, com Natan entrando no lugar de Éverton, suspenso, e Fabiano Tanque no lugar de Candinho. O alvinegro foi avassalador no primeiro tempo de confronto, marcando bem, criando boas oportunidades de gol, enquanto o Náutico dependia de bolas paradas ou arremates de longa distância.

Fabiano aplaude cruzamento de Juninho,
e Jucemar e Sinval comemoram com
torcida ao fundo. Foto: Guilherme
Milleron / Blog Movimento Coração
Alvinegro.
Já aos 2 minutos, Juninho Silva faz grande cruzamento pelo lado esquerdo e encontra Jucemar. O volante alvinegro enche o pé e manda sem chances de defesa para Julio César, 1 a 0 Central. Os visitantes tentam responder com David aos 5, mas o atleta chuta pra fora.

Aos 14 minutos Jefferson Renan sente, e o técnico alvirrubro manda a campo Guilherme no seu lugar. A modificação não fez efeito algum. Continuando em cima, em busca de ampliar a vantagem, aos 17 Jailton aciona Juninho Silva novamente pelo lado esquerdo, e outra vez o atleta cruza para Jucemar. O volante chega como homem surpresa e bate de chapa, tirando de Julio César, mas manda para fora.

Responsável pelas jogadas ofensivas do time alvirrubro, o camisa 10, Bruno Alves, arrisca aos 22 minutos de longa distância e Beto manda para escanteio. Por muito pouco o goleiro Centralino não foi enganado pela curva da bola.

Aos 30 minutos a patativa amplia a vantagem com Sinval, em um gol legítimo de cabeça, e que foi anulado pelo bandeira Elan Vieira. Daí em diante caiu um pouco o ritmo ofensivo das equipes, e na melhor oportunidade de gol seguinte ao lance, o Náutico tem uma cabeçada desperdiçada por Flavio, aos 39 minutos após cobrança de escanteio.

SEGUNDO TEMPO - Como vem acontecendo nos últimos jogos, o time alvinegro caiu de produção na etapa complementar e deu muito espaço para o adversário. Até os 25 minutos de confronto, Beto foi o protagonista com grandes defesas, enquanto Julio César mero espectador por que a patativa não criava.

Aos 9 minutos, Beto defende chute colocado de Bruno Alves. Um minuto após, Laélson saca Juninho Silva, machucado, e manda a campo Thiago Laranjeira. O atleta foi obediente taticamente, voltando para ajudar na marcação, mas nada além disso.

Fabiano tem a chance de matar o jogo
na segunda etapa, mas desperdiça.
Foto: Guilherme Milleron / Blog
Movimento Coração Alvinegro.
Beto salva a patativa novamente aos 14, aos 23 minutos, e novamente aos 25 em outra cabeçada do zagueiro Flavio. Com o time recuado, nas poucas chances criadas o alvinegro não aproveitou e custou caro. Aos 26 minutos um passe açucarado de Luiz Fermando para Fabiano Tanque, o atleta fica sozinho mas perde o tempo da finalização, chutando para fora e desperdiçando a melhor chance da patativa até então.

Aos 28 Laélson Lima faz a segunda modificação, e manda Roberto Pitio no lugar de Fabiano. O próprio Pitio tem grande chance aos 30, mas bate de esquerda e ela passa tirando tinta da trave de Julio César.

O time alvinegro chamou o Náutico para seu campo, e custo caro. De tanto insistir, aos 47 minutos o duro golpe. O atacante João Paulo, que havia entrado substituindo Renato, recebe passe e com um giro de corpo passa por dois marcadores. O atleta chuta e vence Beto, deixando tudo igual no Luiz Lacerda, 1 a 1.

Central (3-5-2):  Beto; André Lima, Sinval e Natan; Fabinho, Jucemar, Fernando Pires, Luiz Fernando (Mattia Binatti) e Jaílton; Juninho (Tiago Laranjeira) e Fabiano Tanque (Pitio). Técnico: Laelson Lima.

Náutico (4-4-2): Júlio César; David, Diego, Flávio e Gastón Filgueira; Fillipe Soutto, João Ananias, Jefferson Renan (Guilherme) (Jefferson Nem) e Bruno Alves; Renato (João Paulo) e Josimar. Técnico: Moacir Júnior.

ÁrbitroMarcelo de Lima Henrique.
AssistentesElan Vieira e Karla Renata.
Local: Estádio Lacerdão, Caruaru;
PE 2015 - 4ª Rodada do Hexagonal do Título (22/02/15).

Cartões amarelosJuninho, Fernando Pires, Natan e Jaílton (Central); David e Guilherme (Náutico).
Cartão vermelhoNão houve.
GolsJucemar Gaúcho aos 2' do 1T para o Central. João Paulo aos 47' do 2T para o Náutico.

Público8.903
RendaR$ 92.760,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

Central 1x2 Santa Cruz. Alvinegro tropeça dentro de casa e perde invencibilidade.


Após as duas vitórias consecutivas no inicial do hexagonal do título, o Central de Caruaru tinha tudo
para carimbar a terceira e afundar de vez o Santa Cruz, na noite desta última quarta-feira, 18, no Estádio Lacerdão. O alvinegro saiu atrás no placar, sofrendo o tento ainda na primeira etapa, com Guilherme Biteco marcando para os visitantes. Candinho empatou logo em seguida, mas na segunda etapa o glorioso sofreu o tento final, assinalado por João Paulo. 

O JOGO - O respeito ao adversário foi deixado de lado, como se deve, pelo menos até os 15 minutos iniciais. Empurrado por sua torcida, o alvinegro só veio dar brechas para o time coral a partir dos 15 minutos. Mesmo atuando no 3-5-2, o Central começou ceder muito espaço para o Santa Cruz e custou caro. Aos 14 minuto Beto faz grande defesa, e no lance seguinte sai o primeiro gol coral. Betinho recebe e faz o pivô, deixando de bandeja para Biteco bater de chapa, 1 a 0.

O gol fez os atletas alvinegros partirem com mais velocidade ao ataque, e em bom cruzamento de Fabinho aos 19, Candinho cabeceia e manda para as redes, deixando tudo igual no Luiz Lacerda, 1 a 1. Pelo futebol apresentado pelo tricolor, ficou barato a igualdade no placar ao fim do primeiro tempo. Com destaque para atuação de João Paulo e Guilherme Biteco, o Santa obrigou o arqueiro alvinegro trabalhar em mais três boas oportunidades.

Ex-Central, dos pés de Wáldison saiu
a jogada do segundo gol coral. Foto:
Diário de Pernambuco.
SEGUNDO TEMPO - O mau futebol apresentado pelos alvinegros, especialmente pelos meias Juninho Silva (que jogou como atacante) e Luiz Fernando, além de Fernando Pires, matou a criação de jogadas Centralina. Arriscado cair do cargo, o técnico do tricolor, Ricardinho, mandou logo na volta do intervalo o atacante Waldison, ex-Central. Laélson também mexe, e manda Fabiano Tanque no lugar de Luiz Fernando, recuando mais o atleta Juninho Silva, que não se encontrou em campo.

O gol tricolor não demorou. Aos 15, Fernando Pires perde bola no meio-campo e arma contra-ataque para os visitantes. Betinho lançou Waldison pelo lado esquerdo de ataque e correu para área. Waldison devolve para Betinho, que faz o pivô e deixa para João Paulo finalizar. O atleta acerta um belo chute, no ângulo, sem chances para Beto. 2 a 1 Santa.

Para reverter o placar, a equipe alvinegra partiu na base da vontade para o ataque, criou boas oportunidades, mas também cedeu espaço. Em cruzamento de Fabinho que fez curva, aos 19, o arqueiro tricolor, Bruno, mandou para escanteio.

Mesmo sendo disparado, o melhor atleta da patativa em campo, Fabinho sai aos 26, cansado, dando lugar para Gê. Esse último que não conseguiu dar sequência a um lance se quer. O alvinegro voltou assustar com Candinho e Éverton, aos 29, tentando alçar bola na área tricolor, e a melhor oportunidade foi aos 33, com Sinval aproveitamento cruzamento e mandando de cabeça. Batido no lance, o goleiro tricolor tirou com os olhos.

Já próximo ao fim, Biteco e Raniel criaram boas oportunidades em contra-ataques, mas Beto levou a melhor e o placar terminou com a diferença mínima. Central 1, Santa Cruz 2. Na próxima rodada é a vez da patativa enfrentar o Náutico, novamente no Luiz Lacerda.


Central (3-5-2): Beto; Fabinho, André Lima, Sinval e Éverton; Fabinho (Gê) Jucemar, Fernando Pires, Luiz Fernando (Fabiano Tanque) e Jaílton; Candinho (Madona) e Juninho Silva. Técnico: Laelson Lima.

Santa Cruz (4-4-2): Bruno; Moisés (Waldison), Alemão, Danny Morais e Renatinho; Bileu, Edson Sitta, João Paulo e Guilherme Biteco; Betinho (Wellington César) e Emerson Santos (Raniel). Técnico: Ricardinho.

Árbitro: Emerson Sobral.
Assistentes: Wlademir de Souza Lins e Bruno Cesar Chaves Vieira.
Local: Estádio Lacerdão, Caruaru;
PE 2015 - 3ª Rodada do Hexagonal do Título (18/02/15).

Cartões amarelos: Sinval, Everton (Central); Edson Sitta (Santa Cruz).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Guilherme Biteco aos 16' do 1T para o Santa. Candinho aos 19' do 1T para o Central. João Paulo aos 15' do 2T para o Santa.

Público: 4.812
Renda: 42.770,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Central x Santa Cruz. Em busca da terceira vitória consecutiva, alvinegro enfrenta o tricolor no Estádio Luiz Lacerda.


Após as duas vitórias na segunda fase do estadual e a parada para o carnaval, o Central de Caruaru volta a campo nesta quarta-feira de cinzas, 18, pela terceira rodada do hexagonal do título. Invicto na
atual fase, com seis pontos em dois jogos, a patativa vai enfrentar a cobra-coral que já acumula duas derrotas nos dois jogos disputados.

Precisando desesperadamente da vitória, o tricolor com certeza vai querer uma ajudinha da arbitragem, como já foi em diversas partidas no passado, e recentemente no último jogo entre as equipes pelo Pernambucano 2014. Na ocasião, o alvinegro teve um gol mal anulado, além de um pênalti que a arbitragem inventou para favorecer o tricolor do arruda. Arbitragem a parte, veremos como o time alvinegro irá se comportar diante de um dos grandes, algo que ainda não aconteceu neste ano de 2015.

O técnico alvinegro Laélson Lima deve mandar a equipe com poucas modificações em relação ao último confronto, mas possivelmente duas. Mantendo-se o esquema que vem dando o certo, o 3-5-2, Fernando Pires recuperado de lesão ganha a vaga de Erick, e no ataque Roberto Pitio passa a ser dúvida. O estreante Fabiano Tanque e o atacante Candinho disputam a vaga, sendo esse o mais provável para iniciar jogando.

SANTA CRUZ - As duas derrotas na estreia botaram o técnico Ricardinho em uma situação de risco. Balançando no cargo, há quem diga que uma derrota na noite desta quarta-feira, 18, derruba o treinador. Ciente, o comandante coral trabalhou intensivamente com o elenco nos últimos dias, e chegou a testar os titulares atuando diante dos reservas, esses últimos jogando no 3-5-2, esquema que vem dando certo na patativa. Porém, o esquema adotado deve ser mesmo o 4-4-2, com Betinho e Émerson Santos no ataque.

Central x Santa Cruz - 3ª partida do hexagonal do título (Pernambucano 2015) - 18/02/15
Estádio: Lacerdão, Caruaru-PE.
Data: 18 de Fevereiro, às 21h20.
Árbitro: Émerson Sobral.
Assistentes: Wlademir Lins e Bruno César Vieira.

Central (3-5-2): Beto; André Lima, Sinval e Éverton; Fabinho, Fernando Pires, Jucemar Gaúcho, Luiz Fernando e Jaílton; Candinho (Fabiano Tanque) e Juninho Silva. Técnico: Laélson Lima.

Santa Cruz (4-4-2)
: Bruno; Moisés, Alemão, Danny Morais e Renatinho; Bileu, Edson Sitta, João Paulo, Guilherme Biteco;  Émerson Santos e Betinho. Técnico: Ricardinho.

O retrospecto de 2006 até o presente momento mostra que a patativa leva vantagem nos confrontos diretos com a cobra coral no Estádio Lacerdão. Relembre as partidas abaixo, e se preferir clique no link desejado.

PE 2006: Central 2x1 Santa Cruz (Rogério e João Neto)
PE 2007: Central 3x2 Santa Cruz (Marciano, Neto, Djalma)
PE 2008: Central 2x0 Santa Cruz (João Neto e Leonardo) *
PE 2009: Central 2x0 Santa Cruz (Igor e Fábio Silva)
Serie D 2009: Central 1x0 Santa Cruz (Vágner Rosa)
PE 2010: Central 1x0 Santa Cruz (Rodrigo Murcabel)
PE 2012: Central 1x2 Santa Cruz (Viola)
PE 2013: Não houve confronto no Luiz Lacerda.
PE 2014: Central 1x1 Santa Cruz (Erivelton)



Central: Responsável direto pelos dois gols da patativa marcados até agora no hexagonal, o jovem lateral Fabinho é a grata surpresa nesye time alvinegro. Mesmo com o experiente Ferreira recuperado de lesão, o próprio Fabinho vem se escalando na equipe devido a crescente do seu futebol. Junto com ele, outro jogador pode fazer a diferença. O grandalhão Fabiano Tanque foi regularizado e está a disposição, podendo ser a surpresa desta quarta-feira ingrata. Quem sabe não sai um golzinho do estreante ?

Santa Cruz: Ainda sem conseguir repetir o bom futebol de campeonatos anteriores, o baixinho Renatinho é uma das esperanças do técnico Ricardinho. Junto com ele, o atacante Betinho, de volta a equipe, espera atuar bem no Luiz Lacerda, local onde marcou seu primeiro gol com a camisa tricolor, no jogo em que a patativa foi assaltada dentro de campo pela arbitragem e ficou fora das semi-finais devido o empate de 1 a 1, pelo estadual 2014.

Rádio Liberdade: 104.9 FM e 910 AM
Rádio Futebol Show: 107,1 FM ou pelo SITE.
Rádio craques da bola: 105,9 FM e 1130 AM.

Arquibancada: R$ 20,000
Cadeira cativa: R$ 50,00
Sócio e estudante: R$ 10,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

Salgueiro 0x1 Central. Com gol de Fabinho aos 47 do segundo tempo, Central de Caruaru vence Salgueiro no Cornélio de Barros após quatro anos.


Pela segunda rodada do hexagonal do título do Pernambucano 2015, o Central de Caruaru surpreendeu e conquistou uma grande vitória diante do Salgueiro, no Sertão Pernambucano. A patativa esteve muito bem postada dentro de campo, e na melhor oportunidade criada marcou o gol da vitória aos 47 minutos da etapa final, através do lateral direito Fabinho.

Com o resultado o alvinegro divide a liderança do estadual com o Sport, ambos com 6 pontos. Na próxima rodada enfrenta o Santa Cruz, em Caruaru, na quarta-feira de cinzas, 18, às 21h20. Todo cuidado é pouco com a arbitragem, pois pela atual situação da cobra coral, uma vitória alvinegra abrirá 9 pontos de vantagem para o tricolor e isso não é do agrado da Federação Pernambucana.

O JOGO - Com um plano de jogo inteligente, o técnico Laélson Lima armou a equipe para anular a criação de jogadas do carcará, encarregando o estreante Jucemar Gaúcho de ''colar'' no meio-campista salgueirense Lúcio. Deu certo, e a única boa chance dos donos da casa veio aos 23, após levantamento de bola na área alvinegra. Na sobra, Anderson Lessa chutou para fora.

O alvinegro não ficou apenas na defensiva. Com boas jogadas construídas com velocidade, Luiz Fernando teve a oportunidade mais clara de abrir o placar aos 33, após receber cruzamento açucarado de Fabinho e mandar em cima do goleiro Luciano, de cabeça.

De volta para a etapa complementar, a proposta alvinegra foi mantida. O Salgueiro chegava bem com Lúcio cobrando faltas muito perigosas, mas Beto levava a melhor. O técnico Sérgio China mandou logo no início o atleta Kanu à campo, e sete minutos depois foi obrigado a queimar outra substituição, encarregando Kássio de substituir o próprio Kanu, machucado.

O técnico alvinegro também mexeu e mandou à campo outro estreante, o zagueiro italiano Matia Binatti. Aos 23, quase esse atleta abre o placar no Cornélio de Barros após a bola cruzar toda pequena área do carcará. Quando tudo se encaminhava para um empate, eis que aos 47 minutos Juninho Silva cruza na área do Salgueiro, o lateral direito alvinegro, Fabinho, tenta duas vezes de cabeça e vence o arqueiro Luciano, decretando a grande vitória alvinegra no sertão do estado após quatro anos. Salgueiro 0, Central 1.

CURIOSIDADE
A última vitória emocionante da patativa no sertão Pernambucano foi em 2011, na época enfrentando o Araripina na cidade de mesmo nome. Nesta partida, os donos da casa perderam dois pênaltis, e no último lance de jogo o alvinegro fez o gol da vitória com o atacante Juliano Roma. Relembre!

Salgueiro (3-6-1): Luciano; Tamandare, Raniere, Luiz Eduardo e Marlon; Rodolfo, Moreilandia (Kanú/Kássio), Victor Caicó, Lúcio e Berguer; Anderson Lessa (Valdeir). Técnico: Sergio China. 

Central (3-5-2): Beto; André Lima, Sinval e Everton (Mattia Binatti); Fabinho, Erick, Jucemar Gaúcho, Luiz Fernando (Jé) e Jaílton; Roberto Pítio (Candinho) e Juninho Silva. Técnico: Laélson Lima.

Árbitro: Cláudio Mercante.
Assistentes: Clóvis Amaral e Fernanda Colombo.
Local: Estádio Cornélio de Barros, Salgueiro-PE.
PE 2015 - 2ª Rodada do Hexagonal do Título (01/02/15).

Cartões amarelos: Éverton e Roberto Pitio (Central).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Fabinho aos 47' do 2T para o Central.

Público: 6.140
Renda: R$ 46.865,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

Outras postagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...