domingo, 19 de abril de 2015

Laélson Lima está fora do comando técnico do Central de Caruaru. Humberto Santos assume o time na sequência do estadual.

Laélson Lima está fora da patativa.
Foto: Fernando da Hora, JC Imagem.
Bastou a humilhante derrota diante do Santa Cruz na primeira partida da semi-final, por 4 a 0, neste último sábado, 18, para a direção do Central Sport Club encontrar um bode expiatório e encarrega-lo pelo insucesso da patativa.

Nesse caso, o técnico Laélson Lima foi o escolhido. Em um ato de covardia e fraqueza, demitiram o comandante sem nenhuma consideração com aquele que fez um time limitado e desacreditado por todos, ser campeão da primeira fase do estadual - o que era obrigação - e chegar às semi-finais do Campeonato com a segunda melhor campanha do hexagonal do título, atrás apenas do Sport Club do Recife, time de Série A, com folha imensamente superior.

O analisando pela partida, Laélson não está livre de críticas, muito pelo contrário, mas culpar um só profissional pela displicência da metade do time, assim como pela irresponsabilidade dos seus comandados, como nos lances da expulsão, e de dois dos quatros gols tomados, é uma covardia sem igual.

A equipe está abalada, mas a troca de comando técnico não será e nem seria a melhor opção. Qualquer decisão desse tipo seria totalmente válida e aceitável, desde que o Campeonato tivesse acabado, e não a véspera do segundo jogo da semi-final, principalmente com a disputa do terceiro lugar batendo na porta e sendo possível conquistar as vagas na Copa do Nordeste e Copa do Brasil.

Humberto está de volta à patativa.
Foto: Viviane Leão /GE Caruaru.
Desejamos muita sorte e sucesso para o técnico Laélson Lima. Seu saldo foi muito mais positivo do que negativo, principalmente com as condições de trabalho que lhe foram dadas, onde chegou a trabalhar com dois meses de salários atrasados. Torcemos para que um dia volte a dirigir a patativa, com pessoas mais competentes lhe dando o suporte necessário para ir mais longe, e não se contentando com uma mísera vaga no Campeonato Brasileiro e um quarto lugar no estadual.

Ao "novo velho" técnico, Humberto Santos, desejamos sorte nessa jornada.  Porém, é válido ressaltar que este profissional de nada terá obrigação, pois com três jogos em apenas tão pouco tempo, não haverá condições de impor a sua filosofia de trabalho.

Dias melhores virão!

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

Santa Cruz 4x0 Central. Em noite para esquecer, patativa é humilhada e praticamente dar adeus ao sonho do título estadual.


Na primeira partida da semi-final do Pernambucano 2015, o Central de Caruaru frustou seu torcedor e foi humilhado na capital pernambucana na noite deste último sábado, 18, perdendo de 4 a 0 para o Santa Cruz no Estádio do Arruda.

Uma série de erros consecutivos, começando com a formação que a equipe entrou em campo, um 4-4-2 com dois meias ofensivos, e com Thiago Laranjeira sendo o segundo homem encarregado da criação de jogadas ao lado de Juninho Silva, fez o alvinegro perder todo meio de campo e ser bombardeado durante os dois tempos. Não houve combate, não houve criação de jogadas, e não houve velocidade para aproveitar os poucos contra-ataques que surgiram na primeira etapa.

Apos várias tentativas sem sucesso do Santa Cruz, o lateral direito alvinegro, Ferreira, falhou na defensiva após passe errado que gerou o cruzamento do primeiro gol da equipe coral, marcado por Betinho de cabeça aos 46 do primeiro tempo.

O gol desestabilizou a equipe Centralina, e na volta do intervalo Laélson mexeu mal na equipe. Manteve Thiago Laranjeira, peça morta em campo, e tirou o grandalhão Fabiano, botando o jovem atacante Willian, que entrou perdido e nervoso. Aceitável, tratando-se de um jovem que terá muitas chances de provar o seu valor e que não estava preparado para um jogo de tamanha importância.

Expulsões aumentaram a dificuldade
da patativa. Foto: Fernando da Hora / JC
Imagem.
Duas expulsões irresponsáveis, de Juninho Silva e Sinval, respectivamente, aumentaram ainda mais a dificuldade do glorioso. Laélson mandou Fernando Pires e Matia Binatti à campo, mas de nada adiantou. Além das duas laterais mortas, o time não tinha quem segurasse a bola no ataque, muito menos quem fizesse ela ali chegar.

O bombardeio continuou e o segundo gol veio aos 37 minutos da etapa final. O lateral esquerdo Centralino, Madona, caiu no campo para fazer cera e os jogadores do tricolor não foram na dele. A jogada seguiu e após o goleiro Beto salvar na primeira tentativa, Alemão aproveitou rebote e mandou uma bomba, fazendo 2 a 0.

O próprio Alemão fez o terceiro aos 43, e Betinho fechou a conta aos 47, em mais uma lambança de Madona, após passe errado dentro da pequena área que deixou a bola nos pés do atacante coral. Placar final, Santa Cruz 4, Central 0.

No próximo Domingo, 26, a patativa precisa de uma vitória com quatro gols de diferença para levar às penalidades, ou cinco para se classificar direto. A derrota custou o cargo de Laélson Lima, mas para entender melhor sobre o caso clique AQUI.

Santa Cruz (4-4-2): Fred; Nininho, Alemão, Diego Sacoman e Renatinho; Bileu, Bruninho (Natan), João Paulo (Thiaguinho), Emerson Santos e Guilherme Biteco (Pedro Castro); Betinho. Técnico: Ricardinho.

Central (4-4-2): Beto; Ferreira, Sinval, Éverton e Madona; Jucemar Gaúcho, Natan (Fernando Pires), Juninho Silva e Tiago Laranjeiras; Candinho (Mattia Binati) e Fabiano Tanque (William). Técnico: Laélson Lima.

ÁrbitroSebastião Rufino Filho.
AssistentesAlbino de Andrade e Wlademir Lima.
Local: Estádio do Arruda, Recife-PE.
PE 2015 - 1º Jogo das semi-finais (18/04/15).

Cartões amarelos:  Pedro Castro (Santa Cruz); Beto, Candinho, Mattia Binati e Sinval (Central)
Cartão vermelho: Juninho Silva e Sinval (Central).
Gols: Betinho aos 46' do 1T e 47' do 2T e Alemão  aos 37' e 43' do 2T para o Santa Cruz.

Público: 24.814
Renda: R$ 406.325,00.

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Serra Talhada 2x1 Central. Patativa perde, mas garante segunda colocação no hexagonal.


Voltando ao estádio Pereirão, em Serra Talhada, para enfrentar a equipe da casa, o alvinegro deixou escapar a chance de fechar o hexagonal com mais uma vitória, essa que seria a quarta em cima do Serra Talhada só neste estadual. A vitória não veio, mas a derrota não tirou a segunda colocação da patativa, pois o Santa Cruz empatou com o Sport e ficou atrás do glorioso na tabela classificatória devido o saldo de gols.

Fazendo um jogo muito displicente, devido a classificação está assegurada, alguns jogadores ficaram sobrecarregados devido a sonolência de seus companheiros, e prejudicaram o futebol da equipe. O Serra Talhada que nada tem haver com isso, tratou de abrir o placar logo aos 12 minutos, com Diogo.

A equipe da casa teve o atleta João Carlos expulso aos 27 minutos, após matar o contra-ataque da patativa que seria armado pelo meia Juninho Silva. Não demorou, e o alvinegro aproveitou a vantagem numérica para chegar ao empate. Aos 30 minutos Candinho recebe passe, gira e faz o pivô para Roberto Pitio voltar a marcar com a camisa alvinegra, deixando tudo igual no Pereirão, 1 a 1.

Nos últimos 45 minutos a patativa jogou melhor, teve mais chances de gols, mas não soube converter. Candinho perdeu gol embaixo da barra, Juninho Silva chutou e tirou tinta da trave de Ferreira, e Willian driblou o goleiro adversário próximo do fim do jogo e ficou cochilando até perder o tempo do lance.

A displicência do jovem atacante gerou o contra-ataque para o Serra Talhada, e o arqueiro Murilo saiu feito louco para tentar parar o lance, consequentemente fazendo falta no atleta Pedro Maycon e sendo expulso. Como já havia feito as três substituições, o meia Jaílton foi para o gol e apenas assistiu a bola entrar após a cobrança de falta de Jessuí, gol que deu números finais a partida.

Serra Talhada 2, Central 1. O técnico Laélson Lima ficou na bronca, bastante irritado com alguns jogadores, mas para sorte da patativa a segunda colocação foi garantida, pois o Santa Cruz não conseguiu vencer seu jogo.

A primeira partida da semi-final contra o tricolor está marcada para o Sábado 18 de Abril, no estádio do Arruda, e a volta para o Domingo, 26, no Estádio Lacerdão. Que venha o Santa!

Serra Talhada (4-4-2): Ferreira; João Carlos, Anderson (Marcos Vinicius), Alisson e Carioca; Luciano Totó (Pedro Maycon), Diogo, Ramon e Luquinhas (Wanberson); Jessuí e Bebeto. Técnico: Cícero Monteiro.

Central (4-4-2): Murilo; Ferreira (Natan), Sinval, Matia Binatti e Jaílton; Erick, Diego Gois (Willian), Sostenes (Madona) e Juninho Silva; Roberto Pitio e Candinho. Técnico: Laélson Lima.

ÁrbitroGiorgio Wilton.
AssistentesRicardo Chianca e Albino Albert Junior.
Local: Estádio Pereirão, Serra Talhada-PE.
PE 2015 - 10ª Rodada do Hexagonal do Título (05/04/15).

Cartões amarelos:  João Carlos (Serra Talhada); Matia Binatti e Murilo (Central).
Cartão vermelho: João Carlos (Serra Talhada) e Murilo (Central).
Gols: Diogo aos 13' do 1T e Jessuí aos 44' do 2T para o Serra Talhada. Roberto Pitio aos 30' do 1T para o Central.

Público: 739
Renda: R$ 5.500,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.


Central 2x1 Salgueiro. Em jogo emocionante, Candinho sai do banco para dar a vitória e a classificação à patativa.


Entrando em campo com a chance de classificação antecipada às semi-finais do Pernambucano 2015, o Central de Caruaru fez um jogo emocionante com o Salgueiro no Luiz Lacerda e atingiu seu objetivo após vencer o carcará pelo placar de 2 a 1. Na próxima rodada o alvinegro enfrenta o Serra Talhada, em Serra-PE, no jogo que fecha o hexagonal do título e definirá o segundo colocado, que pode ser o Central ou Santa Cruz.

O JOGO - Em um primeiro tempo feio de assistir, os jogadores alvinegros demoraram para se encontrar em campo. Ambas as equipes erraram bastantes passes, e não conseguia dar sequência a uma boa jogada de ataque. Os visitantes não fizeram muito, mas em alguns lances isolados levaram perigo para a meta do arqueiro Beto. Aos 2 o goleiro Centralino por muito pouco não foi surpreendido, em bom arremate de Rodolfo Potiguar que o camisa 1 mandou para linha de fundo.

Pouco acionado e bem marcado, Fabiano
teve apenas uma oportunidade de gol
durante todo jogo. Foto: Guilherme
Milleron / Blog Movimento
Coração Alvinegro.
Com o fraco nível técnico apresentado na etapa inicial, aos 23 o zagueiro Everton vai afastar o perigo e dar uma bomba para cima. A bola acaba sobrando para o grandalhão Fabiano. O atacante domina com perfeição, pedala, e chuta de esquerda para boa defesa de Luciano.

A outra jogada que levou perigo veio através do meia Juninho Silva. O atleta bateu colocado aos 31, mas acabou mandando mandando um pouco à cima da meta de Luciano. Sem espaço para criação de jogadas, restou a bola para os visitantes. Aos 34 Lúcio cobra falta com perfeição e Beto manda para escanteio, operando um verdadeiro milagre.


SEGUNDO TEMPO - Os jogadores economizaram na etapa inicial e deixaram as melhores oportunidades e emoções para a etapa final. Logo de início o técnico Sérgio China mexeu na sua equipe, mandando a campo o atacante Kanu.

Já Laélson Lima segurou mais um pouco, e aos 15 minutos mandou a campo o homem que mudaria a história do confronto, Candinho, no lugar de Ferreira. Em tarde/noite iluminada, o atleta marcou um belíssimo gol dois minutos após ter entrado em campo. Juninho Silva avançou pelo lado direito e acionou Candinho. O atleta se livrou da marcação com um giro de corpo no zagueiro e bateu de esquerda, forte e rasteiro sem chances para Luciano, 1 a 0 patativa.

O Salgueiro tentou correr atrás do empate, e levou perigo com chute de Valdeir aos 22 minutos, mas pegou na rede pelo lado de fora. Laélson fez as últimas modificações na equipe e aos 28 mandou Thiago Laranjeira no lugar de Willian, e aos 30 Jaílton no lugar de Madona, esse último que estava muito bem em campo, com muita raça na marcação, e saiu bastante chateado com a substituição.

A patativa se fechou e chamou os visitantes para o jogo, aliando um pouco de cansaço, junto com o objetivo de aproveitar os espaços deixados pelos atletas do carcará e matar o jogo em um contra-ataque. Aos 33 Beto tira com os olhos cobrança de falta de Rogério, mas um minuto após não tem a mesma sorte. Cobrança de escanteio e Rogério sobe sozinho para cabecear sem chances de defesa, igualando o marcador, 1 a 1.

Acontece que o domingo estava reservado para o torcedor alvinegro e para o atacante Candinho. Aos 40 minutos o atleta cobra falta com muita qualidade e vence Luciano, deixando novamente o alvinegro em vantagem, Central 2 a 1 Salgueiro.

O meia Juninho Silva ainda teve a chance do terceiro gol aos 46 minutos, após bobeada da defesa do caracará, mas o atleta chutou forte e Luciano conseguiu fazer uma grande defesa. Apito final, classificação antecipada garantida, e muita festa no Luiz Lacerda. Após cinco anos, o Central de Caruaru volta a disputar as semi-finais do estadual.


Central (4-4-2):  Beto; Ferreira (Candinho), André Lima, Everton, Sinval, Madona (Jailton); Natan, Jucemar Gaúcho, Juninho; Fabiano e Willian (Thiago Laranjeira). Técnico: Laelson Lima.

Salgueiro (4-4-2): Luciano; Raniere, Marcos Tamandaré, Lúcio, Rodolfo Potiguar; Rogério, Moreilândia (Índio), Vitor Caicó (Cicinho); Anderson Lessa, kássio (Carú), Valdeir. Técnico: Sergio China.

Árbitro: Emerson Sobral.
Assistentes: Ricardo Chianca e Charles Rosas.
Local: Estádio Lacerdão, Caruaru;
PE 2015 - 9ª Rodada do Hexagonal do Título (22/03/15).

Cartões amarelos: André Lima e Fabiano (Central); Rogério (Salgueiro).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Candinho aos 17' e 40' do 2T para o Central. Rogério aos 34' do 2T para o Salgueiro.

Público
Renda

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

Santa Cruz 1x0 Central. Alvinegro volta a perder para o Santa Cruz, desta vez no Arruda.


Fazendo uma partida muito abaixo do esperado, o Central de Caruaru não deu trabalho e foi fácil batido pelo Santa Cruz no Estádio do Arruda, em jogo válido pela oitava rodada do hexagonal do título.

Diferentemente das últimas partidas, a patativa ficou esperando o adversário e tentando encaixar os contra-ataques. As melhores chances na etapa inicial foram com Candinho. Aos 22 o atleta chutou no travessão de Fred, de fora da área, e aos 39 botou o arqueiro tricolor para trabalhar em defesa após cobrança de falta.

Arqueiro Centralino, Murilo, salvou a
patativa em diversas oportunidades.
Foto: JC Imagem.
Já os donos da casa beliscaram o tempo todo. Na primeira boa chance Murilo salvou, em chute de Anderson Aquino aos 7, e aos 18 grande defesa após chute de João Paulo, de fora da área. Na sequência o jogo esfriou e os donos da casa só voltaram a assustar aos 43, com Wáldison, mas novamente o arqueiro Centralino garantiu a defesa.

Na etapa complementar a patativa se retrancou ainda mais. Murilo continuou a salvar em diversas oportunidades, mas aos 15 minutos não teve jeito. Anderson Aquino entrou pela diagonal e marcou o tento que garantiu a vitória do tricolor.

Já próximo do fim a patativa decidiu sair para o jogo e teve grande chance com Erick, de cabeça, aos 43 minutos, mas a redonda insistiu em não entrar. Placar final, Santa 1, Central 0. Na próxima rodada o alvinegro tem o Salgueiro pela frente, no Estádio Lacerdão, em jogo que pode sagrar a classificação antecipada da patativa às semi-finais.

Santa Cruz (4-4-2): Fred; Nininho, Danny Morais, Diego Sacoman e Tiago Costa; Bruninho (Bileu), Wellington César, João Paulo e Thiaguinho (Emerson Santos); Waldison (Betinho) e Anderson Aquino. Técnico: Ricardinho.

Central (4-4-2): Murilo; Fabinho, Sinval, André Lima e Madona; Natan, Sóstenes (Juninho), Erick e Thiago Laranjeira (Willian); Fabiano Tanque (Roberto Pittio) e Candinho. Técnico: Laelson Lima.

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique.
Assistentes: Marcelino Castro e Aldir Amorim Pereira.
Local: Estádio do Arruda, Recife-PE.
PE 2015 - 8ª Rodada do Hexagonal do Título (15/03/15).

Cartões amarelos:  Tiago Costa, Nininho (Santa Cruz); Erick e Roberto Pittio (Central).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Anderson Aquino aos 15' do 2T para o Santa Cruz

Público: 8.540
Renda: R$ 87.975,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Náutico 2x2 Central. Equipes ficam no empate na Arena Pernambuco e patativa comemora ponto importantíssimo.


Confiante no bom retrospecto e na crescente que a equipe vinha apresentando, o Central de Caruaru entrou em campo pela sétima rodada do hexagonal do título e arrancou um empate muito valioso diante do Náutico, jogando na Arena Pernambuco. O alvinegro empatou em 2 a 2, com gols de Fabiano Tanque e Candinho. Renato e Josimar marcaram para o alvirrubro.

No próximo Domingo, 15, o alvinegro tem mais uma batalha. É a vez de enfrentar o Santa Cruz no Arruda, em jogo válida pela oitava rodada do hexagonal do título. Uma vitória pode garantir a patativa nas semi-finais da competição.

O JOGO -  Um primeiro tempo dividido em duas partes distintas. Os primeiros 20 minutos, com as duas equipes partindo em busca do gol, e os 25 minutos restantes, com o nível técnico caindo e as equipes sem grandes pretensões de mudar o marcador.

Como de costume, o alvinegro começou mordendo. Aos 9 minutos, Madona fez grande cruzamento e Thiago Laranjeira chutou forte para boa defesa de Júlio César. Os donos da casa responderam à altura aos 13, com Patrick chutando forte de fora da área, e aos 14, com Elielton perdendo gol embaixo da barra, livre de marcação.

A patativa não se intimidou e continuou em busca de abrir o placar.  Aos 17 Fabiano recebe de Sóstenes e faz o pivô para Madona chegar chutando, mas o atleta manda para fora. Novamente fazendo pivô, aos 20 é o jovem Nathan que chega enchendo o pé e levando muito perigo para o goleiro Júlio César. As equipes diminuíram o ritmo e o primeiro tempo chegou ao fim sem gols.

SEGUNDO TEMPO - O técnico alvinegro Laélson Lima queimou a primeira substituição logo na volta do intervalo. Sentindo dores, o arqueiro Beto deu lugar para o jovem Murilo.

O glorioso sentiu que dava para sair com grande resultado da Arena Pernambuco. Novamente em cima, aos 2 minutos Sóstenes dá grande assistência para Fabiano, o grandalhão tenta a primeira e a defensiva trava. A bola volta para ele, e na segunda oportunidade não desperdiça, batendo colocado no canto de Julio César, 1 a 0 Central.

O gol desesperou os donos da casa, que precisavam de todo jeito da vitória. Em dois apagões do time Centralino, os mandantes chegaram a virada com Renato marcando aos 6, e Josimar aos 11 minutos.

Alvinegro vai pra cima e consegue
empate diante do alvi-rubro. Foto:
Blog do Torcedor.
A desvantagem no placar fez o time alvinegro voltar para o jogo. Aos 16, Laélson Lima saca Sóstenes e bota Jaílton no seu lugar, para dar velocidade ao time Centralino. Em insistência do jovem Nathan, aos 25 minutos o volante cruza na área do Náutico e Thiago Laranjeira ajeita para Candinho.

O atacante alvinegro bate forte e vence Julio César, dando números finais a partida, 2 a 2. Thiago Laranjeira ainda cabeceou com perigo aos 38, mas o empate permaneceu. Grande resultado para o Central de Caruaru.


Náutico (4-4-2): Júlio César; Guilherme, Diego, Elivélton e Gastón Filgueira; João Ananias, Fillipe Soutto, Helder Ribeiro (Josimar) e Bruno Alves; Patrick Vieira (Jefferson Nem) e Renato (João Paulo). Técnico: Lisca.

Central (4-4-2): Beto (Murilo); Fabinho, André Lima, Everton (Sinval) e Madona; Nathan, Jucemar, Sóstenes (Jaílton) e Thiago Laranjeira; Candinho e Fabiano. Técnico: Laelson Lima.

Árbitro: Ana Karina Marques.
Assistentes: Fernanda Colombo e Karla Renata Cavalcanti.
Local: Arena Pernambuco, Recife-PE.
PE 2015 - 7ª Rodada do Hexagonal do Título (08/03/15).

Cartões amarelos:  Renato (Náutico); André Lima, Thiago Laranjeira e Fabinho (Central).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Fabiano Tanque aos 2' e Candinho aos 25' do 2T para o Central. Renato aos 6' e Josimar aos 11' do 2T para o Náutico.

Público: 4.383
Renda: R$ 100.520,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.


sábado, 7 de março de 2015

Central 1x0 Sport. Madona marca e patativa vence Sport no Luiz Lacerda após 13 anos.


O Central de Caruaru deu um passo importantíssimo rumo às semi-finais do Pernambucano 2015. Após 13 anos, o alvinegro voltou a vencer o Sport Recife jogando no Estádio Lacerdão. Com gol de Janilson Madona, a patativa venceu por 1 a 0, e chegou aos 10 pontos ganhos, cinco a menos que o próprio líder Sport, e três a mais que o terceiro colocado Serra Talhada. Nos próximos dois jogos a patativa vai a capital Pernambucana para enfrentar Náutico e Santa Cruz, respectivamente.

Madona comemora o gol que deu a
vitória para patativa. Foto: Fernando
da Hora / JC Imagem.
O JOGO - Obrigado a mexer na estrutura tática da equipe, o técnico alvinegro Laélson Lima foi de esquema novo, o 4-4-2, com Murilo no gol, substituindo o arqueiro Beto - contundido - Madona substituindo Jaílton na lateral esquerda, por opção técnica, e o meia Thiago Laranjeira substituindo o zagueiro Sinval, também entregue ao DM.

Muito bem organizado taticamente, o alvinegro foi para o abafa inicial e já aos 4 minutos abria o placar. Madona cobrou falta, a bola desviou na barreira rubro-negra e morreu no fundo das redes de Danilo Fernandes, 1 a 0.

Sem conseguir uma boa ligação meio-campo/ataque, o rubro negro assustava em lances isolados. Aos 12, Felipe Azevedo solta uma bomba e Murilo faz boa defesa. O alvinegro não se assustou e continuou em cima, e aos 15 quase Fabiano Tanque aproveitava cruzamento de Fabinho, mas a zaga do leão afastou e mandou para escanteio. O meia-campista Luiz Fernando, que vinha bem em campo, sentiu e foi substituído por Sóstenes, aos 19 minutos.

Tentando o gol de empate, aos 24 Felipe Azevedo cruzou pelo lado direito para Wendel, que emendou um belíssimo voleio e o jovem Murilo salvou mais uma vez, fazendo belíssima defesa e mandando para linha de fundo.

A melhor oportunidade surgiu para a patativa aos 27 minutos. Thiago Laranjeira, que diga-se de passagem fez uma grande partida, acionou Candinho. O atleta levou a melhor no giro de corpo sobre o zagueiro, e ficou livre de marcação para finalizar, mas chutou muito embaixo da bola e isolou. Próximo ao fim, André Lima assustou com cabeçada aos 38, e o Sport respondeu com Elber no minuto seguinte, mas a etapa inicial terminou mesmo com o alvinegro em vantagem.

SEGUNDO TEMPO - Como voltaria a equipe alvinegra após o intervalo, era a dúvida de todo torcedor Centralino. Visível que a equipe sentiu a condição física e retrancou-se nos últimos jogos, o técnico Laélson Lima fez diferente e não deixou a equipe abdicar de jogar, fazendo as substituições necessárias para o time sair para o jogo quando estivesse com a posse de bola, e foi feliz.

A marcação continuou forte, tanto que até os 20 minutos os visitantes só haviam tentado com Wendel e Regis, em chances que não levavam perigo algum. Já a patativa, apenas com Sóstenes chutando no meio do gol, mas também sem perigo.

 Thiago Laranjeira tem boa participação
e ajuda patativa na vitória. Foto:
Fernando 
da Hora / JC Imagem.
O empate do rubro-negro ficou próximo em cobrança de falta de Danilo aos 23, no cruzamento que passou por toda extensão aos 32, chute de longa distância aos 41 com Victor, e já no apagar dos luzes em uma bobeada do volante alvinegro Erick, que perdeu a bola dentro da pequena área para Wendel, e assistiu Mike, embaixo da barra, mandar para fora.

Para o alvinegro, a chance mais clara foi aos 32. Fabiano foi derrubado na frente da pequena área e o árbitro assinalou falta. Thiago Laranjeira cobrou mal e isolou. O técnico alvinegro ainda mandou Jailton a campo aos 25, para atuar no lugar de Sóstenes, que já não estava mais produzindo.

Os dois atletas tiveram boa participação no confronto, mas as melhores peças alvinegras em campo foram o jovem goleiro Murilo e o atacante Fabiano Tanque. Luiz Cláudio Sobral apitou e a torcida alvinegra soltou o grito entalado após longos 13 anos. Central 1, Sport 0.

Central (4-4-2):  Murilo; Fabinho, André Lima, Éverton e Janilson Madona; Natan, Fernando Pires (Erick), Thiago Laranjeira e Luiz Fernando (Sóstenes/Jaílton); Fabiano Tanque e Candinho. Técnico: Laelson Lima.

Sport (4-4-2): Danilo Fernandes; Ronaldo, Oswaldo, Henrique Mattos e Evandro (Vitor); Danilo, Wendel, Régis, Élber (Mike) e Felipe Azevedo; Samuel (Ítalo). Técnico: Eduardo Baptista.

Árbitro: Luiz Cláudio Sobral (PE)
Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Fernanda Colombo Uliana (Ambos de PE).
Local: Estádio Lacerdão, Caruaru;
PE 2015 - 6ª Rodada do Hexagonal do Título (01/03/15).

Cartões amarelos: Éverton, Sóstenes, Fabinho, Fernando Pires, Erick (Central); Danilo, Samuel, Oswaldo (Sport).
Cartão vermelho: Não houve.
Gols: Janílson Madona aos 4' do 1T para o Central.

Público: 10.171
Renda: 161.130,00

Por João Neto / Blog Movimento Coração Alvinegro.


Outras postagens

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...